Novos caminhos para a fileira do medronho — Aplicações alimentares do medronho: conservação, processamento e transformação

Data: 1. 6. 2019

Hora: 14:30 - 17:30

Localização: Escola Superior Agrária - I.P. Beja

Organizado pela Arbutus, realizar-se-á no próximo dia 1 de Junho (Sábado) à tarde, no auditório da Escola Superior Agrária do I.P. Beja. mais um evento do projecto Inov@sFileiras, desta vez com o tema: “Aplicações alimentares do medronho: conservação, processamento e transformação”.

Sendo um tema de grande importância para as perspectivas de diversificação e desenvolvimento da fileira do medronho, este evento pretende fazer um ponto da situação sobre as possibilidades actuais e futuras do uso do fruto do medronho (e derivados) para produtos alimentares. Encerrada por um lanche com produtos à base de medronho, a jornada incluirá apresentações sobre os resultados de investigação recente nesta matéria e sobre as experiências com aplicações do medronho desenvolvidas por algumas marcas comerciais, contribuindo assim para um diálogo entre estas duas fontes de conhecimento.

O programa previsto é o seguinte:

14h30 Abertura e apresentação do Projecto Inov@sFileiras

14h45 Industrialização do medronho: Novas perspectivas, novas matérias-primas, novos produtos – Ivo Rodrigues (ESAC-I.P. Coimbra)

15h15 Inovação e novas tecnologias no aproveitamento do medronho – Carlos Ribeiro (ESA-I.P. Beja)

16h00 Experiências comerciais com produtos à base de medronho
·      Confitados, patês, bombons — Sugar Bloom, João Dias (ESA-I.P. Beja)
·      Pão à base de medronho — Pão Medronho®, Rui Lopes (I.P. Leiria)
·      Doces, geleias, biscoitos — Moinho da Vila, Carmen Alves

 16h30 Discussão Geral

17h00 Lanche com produtos à base de medronho

 

Confirme por favor a sua presença através dos contactos da Arbutus:  arbutus.associacao@gmail.com / 938 229 782.

Agradecemos também que nos ajude a divulgar este evento entre todos os potenciais interessados por esta oportunidade para conhecer mais acerca do potencial alimentar do medronho para além da tradicional produção de destilados.

This entry was posted in . Bookmark the permalink.